mario

Mario França

Responsável Geral

Contato:
(11) 99119-4345
E-mail: [email protected]
Site: www.multiacaoesportiva.com

FUTSAL

Conceitos
 “O futsal deve ser conceituado tecnicamente como esporte acíclico coletivo, com fins diferenciados. Ele é Acíclico devido as suas variáveis em toda sua movimentação. Os jogadores a todo o momento executam ações que visem quebrar uma marcação mais acirrada, tentando se sobressair individualmente. Como em todo esporte, a idade escolar passa a ser uma fase fundamental na vida da criança, chamada de formação básica por alguns especialistas, devemos trabalhar o desenvolvimento motor, as correções de vícios posturais, etc. Essa formação começa na faixa etária de dos 06 anos e prolonga-se até os doze anos aproximadamente. A formação específica, que é a fase da adolescência, visa assegurar a base para futura obtenção de performance máximas. Compreende a faixa etária que vai dos doze anos, prolongando-se até 18/20 anos de idade. Período de performance, o atleta torna-se um especialista, e é considerado um período de alta produção. Podemos dividir o futsal, conforme suas aplicações práticas e suas formações básicas, pelas diferentes etapas da vida esportiva”.

Futsal Recreativo: “Início da prática esportiva, buscando a integração do indivíduo na modalidade esportiva, fazendo com que tenha o gosto pela modalidade e pratique sob forma de lazer. Essa situação pode ser vivenciada pelas crianças em período de formação e movimentos naturais. O sexo feminino vem cada vez mais se interessando pela prática dessa modalidade, deve ser incentivada a através do lazer inicialmente”.

Futsal Educativo: “Deve obedecer os princípios pedagógicos do esporte, com iniciação dos movimentos básicos e fundamentos que envolvem a modalidade esportiva. O aprendizado está em primeiro plano, e vai de encontro ao direcionamento de crianças e jovens para futuras competições. Lembramos que o aprendizado não é apenas técnico, mas principalmente os aspectos psicológicos que permeiam a questão de vitória e derrota”.

Futsal Competitivo: “A competição propriamente dita, tem um caráter de formação de atletas de alto rendimento. Deve ser colocado um planejamento onde exista o chamado treinamento total. O trabalho consta de treinamento físicos, técnicos, táticos, psicológicos e complementares, chamados de treinamento invisível, com assistências médicas, fisioterápicas, alimentares, massagem, uniformes, etc. As vitórias e derrotas estão plenamente envolvidas neste contexto. O futsal passa a ser trabalhado por profissionais que estejam visando uma formação de atletas em busca de altas performances e desempenho esportivo. O período é muito fértil de produtividade”. (BELLO JÚNIOR, Nicolino. A ciência do esporte aplicada ao futsal. Rio de Janeiro: Sprint, 1998.

A iniciação esportiva
Aprender um desporto, seria adequar algumas técnicas corporais básicas às características de uma modalidade esportiva.
No futsal, as técnicas individuais empregadas durante a prática do jogo, são fundamentalmente influenciadas pelos componentes de:

  • Equilíbrio
  • Ritmo
  • Coordenação em geral
  • Espaço e tempo

Para que ocorra um aprendizado progressivo e bem fundamento, é importante que a criança obtenha níveis mínimos de desenvolvimento de suas qualidades físicas, psíquicas e motoras, sendo capaz de exercer total domínio sobre técnicas corporais básicas, para então iniciá-la no aprendizado dos elementos componentes das diferentes técnicas individuais específicas do futsal.
No início do aprendizado é comum que os gestos motores sejam executados de forma insegura, descoordenados e imprecisos, passando a adquirir maior plasticidade em sua execução, a partir da prática sistemática de atividades adequadamente planejadas, orientadas no sentido de que os gestos motores tornem-se gradualmente mais consistentes, possibilitando a execução das técnicas específicas com maior dinamismo, precisão, eficácia e economia de função. Alguns aspectos básicos devem ser observados no aprendizado do futsal:

  • Conhecimento do perfil da criança
  • Desenvolvimento dos componentes motores básicos
  • Procedimentos básicos de ensino
  • Linguagem didático-esportiva

Conhecimento do perfil da criança
Possibilita a maior interação professor-aluno, pois conhecendo suas características de comportamento, limites e possibilidades, torna-se possível estabelecer uma linha de ensino adequada às possibilidades de realização da criança.

Desenvolvimento dos componentes motores
Fortalecer na criança a capacidade de executar de forma plena, a combinação de todos os movimentos possíveis, específicos ou não do desporto, pois através da aquisição de bons hábitos motores, e do domínio de técnicas elementares, é que se fundamenta progressivamente o desenvolvimento técnico da criança.

Técnica
A técnica consiste na execução individual dos fundamentos básicos do Futsal, isto é, do passe, do chute, da recepção de bola, do drible etc; no caso do goleiro, consiste na pegada, lançamento, espalmada, entre outras.
É exatamente a técnica que difere um jogador do outro. Alguns jogadores executam os movimentos técnicos com facilidade, com grande habilidade e com extraordinária beleza. Esses jogadores são considerados “craques”, ou seja, são indivíduos que dominam completamente os elementos fundamentais do jogo e os executam com alto grau de eficiência e perfeição.
Na execução da técnica, alguns aspectos fundamentais devem ser obedecidos, e a sua eficiência estará relacionada com o grau de automatização conseguido. A técnica é um ato reflexo, pois nenhum jogador pensa como irá efetuar um passe, um chute etc. Esses movimentos só serão bem executados quando forem automatizados.
Essa eficiência a que nos referimos não será atingida, logicamente, na fase de iniciação, na qual a criança vive a fase da adaptação e assimilação dos gestos, o que exige raciocínio. Á medida que os movimentos vão se desenvolvendo, também vão se automatizando, até chegar ao ponto em que o atleta os executa sem pensar. (MUTTI, 2003, p. 33)

Conceitos e Fundamentos Básicos do Futsal
FUTSAL: Deve ser conceituado tecnicamente como esporte acíclico coletivo, com fins diferenciados.
PASSE: “ Ação de enviar uma bola a um companheiro ou determinado setor do espaço de jogo”.
RECEPÇÃO OU DOMÍNIO: “ Ação de interromper a trajetória da bola vinda de passes ou arremessos”.
CONDUÇÃO: “ Ação de progredir com a bola por todos os espaços possíveis de jogo”.
DRIBLE: “ Ação individual, exercida com a posse de bola, visando ludibriar um oponente, tentando ultrapassá-lo.
FINTA: “ Ação exercida sem a posse de bola, de forma individual ou coletiva, onde as movimentações visam confundir o oponente abrindo espaços para as infiltrações”.
CHUTE: “ Ação de golpear a bola, visando desviar ou dar trajetória à mesma, estando ela parada ou em movimento”.
CONTROLE: “ Ação de dominar a bola e saber manejá-la de acordo com as várias situações que ocorrem durante o jogo “.
MARCAÇÃO: “Ação de impedir que o oponente direto tome posse da bola, e quando de posse da bola da mesma, venha a progredir pelo espaço de jogo”
ANTECIPAÇÃO: “É o ato do jogador antepor ao adversário para ganhar a posse de bola”.
CABECEIO: Ação de golpear a bola com as regiões da cabeça (testa, coco…),tanto ofensivamente como defensivamente”.
BLOQUEIO: É a ação de impedir ou dificultar (ofensivamente ou defensivamente a livre ação do adversário sem infringir as regras do jogo”.
DESLOCAMENTOS: maneira pelo qual o jogador busca um melhor posicionamento na quadra de jogo, com ou sem a posse da bola, para efetuar uma ação ofensiva ou defensiva para si ou para sua equipe. Geralmente o deslocamento é feito em grandes espaço da quadra”.

 Horários – A partir do Pré II
Terças e Quintas-Feiras
 

12h às 12h:55 – Pré II ao 2º Ano Alunos Manhã/Tarde (Profº Mario)

12h às 15h:55 – 3ºAno ao 5ºAno Alunos Manhã/Tarde (Profº Victor)

 

Links úteis:
www.cbfs.com.br
www.futsalpaulista.com.br
www.falcao12.com.br